HomeNotíciasGeralLenovo e Intel unem-se para criar o maior supercomputador alemão de próxima geração

Lenovo e Intel unem-se para criar o maior supercomputador alemão de próxima geração

Lenovo e Intel unem-se para criar o maior supercomputador alemão de próxima geração

 

Lisboa, 15 de dezembro de 2017 – A Lenovo e a Intel unem-se para criar o maior supercomputador alemão de próxima geração, o SuperMUC – NG. Este supercomputador que está preparado para responder aos crescentes desafios críticos nas áreas ambiental, astrofísica e biomédica vai ser instalado no Centro de Supercomputação de Leibniz de Munique (LRZ), um dos principais centros para profissionais na área científica e de investigação e para comunidades académicas.

 

O centro de computação localizado na Alemanha gere não só uma exponencial quantidade de informação como também processa e analisa rapidamente esses dados de forma a acelerar iniciativas de investigação em todo o mundo. Recentemente o LRZ desenvolveu a maior simulação mundial de sismos e consequentes tsunamis, como o terremoto na ilha indonésia de Sumatra. Uma investigação que permite antecipar cenários em tempo real e que podem ajudar a prevenir réplicas e outros riscos sísmicos.

 

Após a sua implementação no final de 2018, o supercomputador contribuirá para que o LRZ consiga desenvolver um inovador trabalho de investigação numa variedade de áreas científicas, como a astrofísica e as ciências da vida, através do fornecimento de serviços de computing services de alto desempenho (HPC), seguros e de alta performance, utilizando a posição de liderança tecnológica da Lenovo no setor, desenvolvida para responder a uma ampla gama de aplicações de computação científica. A instalação que está a decorrer no LRZ irá também incluir a implementação do vigésimo milionésimo servidor em toda a história da área de Data Center da Lenovo.

 

“A Lenovo está empenhada em fornecer instituições de investigação, como o LRZ, não só com uma capacidade de computação mais completa, mas também com uma solução integrada que consiga ajudar eficientemente e eficazmente, a resolver desafios críticos humanitários. Estamos bastante satisfeitos em trabalhar neste projeto, de última geração, em parceria com a Intel,” afirma Scott Tease, Executive Director, HPC and AI, Lenovo Data Center Group. “A instalação do novo SuperMUC-NG vai fornecer ao LRZ uma maior capacidade de computação, através de uma utilização menos intensiva dos recursos instalados, com uma drástica redução do consumo de energia, devido à sua tecnologia inovadora de arrefecimento, oferecendo aos investigadores uma solução abrangente de supercomputação mais eficiente do que nunca, e que facilita os processos de investigação”.

 

O SuperMUC-NG fornecerá uma impressionante capacidade de 26.7 petaflops com capacidade para quase 6.500 nodes dos servidores ThinkSystem SD650 da próxima geração, recentemente lançados pela Lenovo, com processadores Intel® Xeon® Platinum com Vetores de Extensões Avançadas da Intel (Intel AVX 512) e interligados com a arquitetura Intel® Omni-Path. O novo sistema também incluirá a integração do Lenovo Intelligent Computing Orchestrator (LiCO), uma poderosa ferramenta de gestão com uma GUI intuitiva que ajuda a acelerar o desenvolvimento de aplicativos HPC e AI, bem como componentes baseados em clouds e que permite aos investigadores do LRZ obterem ainda maior liberdade para virtualizar, gerar e partilhar um alargado conjunto de dados.

O novo supercomputador SuperMUC-NG, beneficia da experiência técnica da Intel e da tecnologia de última geração de refrigeração da Lenovo, o Energy Aware Run-Time (EAR), um software que controla dinamicamente a energia da infraestrutura enquanto as aplicações ainda estão a ser executadas. Permite uma redução significativa de 45% no consumo de eletricidade, comparativamente com um sistema de refrigeração standard. Juntas, estas duas tecnologias ajudarão não só o centro de investigação de Leibniz a controlar as despesas operacionais como reduzir a sua pegada de carbono.

 

 

doc icon PR_Next-Generation-Supercomputer-Leibniz-Supercomputing-Center.docx