HomeNotíciasGeralOLX cria marketplace de ‘Moda’ e ‘Bebé e Criança’

OLX cria marketplace de ‘Moda’ e ‘Bebé e Criança’

 

OLX cria marketplace de ‘Moda’ e ‘Bebé e Criança’

O maior portal de classificados em Portugal reestruturou algumas das suas categorias e pretende revolucionar a forma de comprar e vender nestes setores

 

Lisboa, 6 de junho de 2017 – As categorias de ‘Moda’ e ‘Bebé e Criança’ no OLX acabam de sofrer alterações profundas que vão mudar a forma de comprar e vender dos portugueses. O conceito de ‘comprar em 2ª mão’ já não se refere unicamente a artigos usados e passa a ser possível vender e comprar de acordo com critérios de tamanhos, tipos de artigo, estado do mesmo ou marca.

 

Na categoria de ‘Moda’ pode encontrar desde Roupa; Calçado; Jóias, Relógios e Bijuteria; Malas e Acessórios ou artigos de Saúde e Beleza. No caso da Roupa, por exemplo, passa a ser possível comprar e vender ‘novo com etiqueta’, ‘novo sem etiqueta’, ‘usado uma vez’ ou ‘em bom estado’, por tipo (biquinis e fatos de banho, calças, cerimónia e festa, macacões, entre outros), por tamanhos – do 32 ao 50 e do XS ao XXL e por marca incluindo marcas de fast fashion, de luxo ou até marcas portuguesas – Adidas, ASOS, Cantê, Bohemian Swimwear, Fio Rosa, Latitid, Carolina Herra, Dior, Michael Kors, GANT, Hugo Boss e Zara – são algumas entre as 52 marcas que pode encontrar. Já na subcategoria de Saúde – Beleza, pode definir primeiro a categoria onde quer comprar ou vender: Cabelo, Cuidado de mãos, Cuidado de pés, Cuidado para o Corpo, Equipamentos Médicos, Higiene Oral, Maquilhagem, Perfumes ou Solares e definir o estado do artigo – ‘Selado’ ou ‘Novo’.

 

A categoria de ‘Bebé e Criança’ onde é possível encontrar artigos de Calçado, Passeio, Refeição, Relaxar e Dormir, Roupinhas e de Segurança, foi igualmente reestruturada. Também aqui é possível filtrar por género, idade, marca, estado, tipo e margem de preços, no caso das Roupinhas, por exemplo.

 

Rita Sousa Marques, responsável do OLX em Portugal explica: “Começámos a reparar numa tendência dentro destas categorias. A categoria de roupa já não era utilizada para vender artigos velhos e em segunda mão, mas sim para vender e comprar os biquinis das últimas coleções de marcas portuguesas, malas da Michael Kors, ténis Adidas Gazelle ou All Star, vestidos da ASOS para festas, ou seja, artigos muito atuais e em ótimo estado e nalguns casos, esgotados nas próprias marcas. Percebemos que seria uma oportunidade para criar um marketplace e reestruturámos estas categorias de acordo com aquilo que os utilizadores procuram. Acreditamos que, aos poucos,  irá mudar a forma como compramos e vendemos”.

 

 

Sobre o OLX

O OLX é um dos maiores portais de classificados do mundo, com mais de 1,7 mil milhões de visitas mensais. Fundado em 2006, na Argentina, está hoje presente em mais de 45 países, traduzido em 50 línguas diferentes. Em Portugal, Angola e Moçambique o OLX é gerido pela FixeAds.

O portal OLX disponibiliza 14 categorias que se dividem em Bebé e Criança; Animais; Tecnologia; Serviços; Lazer; Desporto; Carros, Motos e Barcos; Telemóveis e Tablets; Moda; Imóveis; Agricultura; Móveis, Casa e Jardim; Emprego e Outras Vendas.

O OLX permite publicar anúncios de forma rápida e intuitiva, quer através do computador, quer através das suas apps para iOS, Android. A área do mobile tem recebido especial atenção por parte do portal, uma vez que já representa mais de 50% do tráfego do mesmo. No OLX, o utilizador tem ao seu dispôr campos pré-definidos que o orientam, num único passo, na escolha da categoria que mais se ajusta à sua oferta. Os utilizadores têm ainda a possibilidade de gerir de modo mais eficaz os seus anúncios na área pessoal MyOLX.

Em 2013,  lançou o OLX Angola e OLX Moçambique, que em apenas seis meses alcançaram a liderança nos respetivos mercados. Em Angola, mais de 61% do tráfego do OLX ocorre em dispositivos móveis.

O OLX é detido pela Naspers, um grupo Sul-Africano.

 

 

 

doc icon OLX_reestruturação-moda-e-bebé.docx