HomeActualidadeObservador Cetelem – 90% dos portugueses compram livros escolares novos

Observador Cetelem – 90% dos portugueses compram livros escolares novos

Comunicado à Imprensa

30.08.2017

 

Dados do Observador Cetelem 2017 Regresso às Aulas

90% dos portugueses compram livros escolares novos

 

O Observador Cetelem Regresso às Aulas 2017 inquiriu os portugueses sobre a forma de aquisição dos livros escolares, disponibilizando um conjunto de escolhas múltiplas. A opção mais vezes referida pelas famílias (90%) é a compra de manuais escolares em primeira mão, seguida da aquisição de livros em segunda mão (18%) e, por fim, a opção de pedir emprestado a familiares e amigos (12%). A compra de livros escolares tende a ser feita ao mesmo tempo que o restante material.

regresso_as _aulas_06v2

A preferência por livros escolares novos é uma tendência que se tem verificado desde há alguns anos. Já o número dos que dizem recorrer este ano a manuais em segunda mão é praticamente o mesmo face a 2016. Regista-se, no entanto, uma diminuição relativamente a 2016 entre os que pedirão livros emprestados a familiares e amigos.

Entre os estudantes adultos tem vindo a aumentar o número dos que pretendem adquirir os livros em segunda mão (47%). Esta é uma predisposição que tem vindo a ser consolidada ao longo dos últimos anos, ainda que 72% também planeiem a compra de livros novos. 35% afirmam também que vão pedir emprestado a amigos e familiares.

«A maioria dos manuais para crianças e jovens estão sujeitos a um certo tipo de utilização, muitos são simultaneamente teóricos e práticos, com a resolução de exercícios no próprio manual. Isso dificulta a utilização por mais do que uma pessoa e justifica a preferência pelos livros novos, sendo que, com a introdução da gratuitidade dos livros no primeiro ciclo se possa verificar a inversão nesta tendência. No caso dos adultos que estudam, a utilização dos livros é diferente e facilita a partilha ou o empréstimo do manual», refere Pedro Camarinha, Diretor Distribuição do Cetelem.

Recorde-se que no regresso às aulas de 2017 as famiílias portuguesas pretendem gastar 393 euros, menos do que em anos transactos. As papelarias (81%) continuam a ser o local preferencial para compra do material escolar, seguido das grandes superfícies (70%). No entanto, cada vez mais portugueses adquirem o material escolar online, sendo que este ano (43%) o valor quase duplicou face a 2016 (22%). Há também mais pessoas a manifestarem a intenção de utilizarem o cartão de crédito (36%). As previsões dos portugueses apontam para gastos com cartão de crédito na ordem dos 312 euros, acima dos 236 euros em 2016.

O Observador Cetelem Regresso às Aulas 2017 tem por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os géneros e com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. Estes foram entrevistados telefonicamente, com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen, entre os dias 11 e 15 de maio, e um erro máximo de +4,0 para um intervalo de confiança de 95%.

 

Sobre o Cetelem e o BNP Paribas Personal Finance

Pertencendo ao Grupo BNP Paribas, o BNP Paribas Personal Finance é especialista no financiamento a particulares. Com cerca de 20.000 colaboradores, em 28 países e 4 continentes, o BNP Paribas Personal Finance é Nº1 em França e na Europa. Exercendo a sua atividade sob a marca comercial Cetelem, disponibiliza uma gama completa de crédito a particulares intermediada através de parceiros do Retalho especializado, concessionários automóvel e também diretamente aos clientes.

O BNP Paribas Personal Finance é parceiro de referência das principais insígnias do comércio, dos serviços, da banca e das companhias de seguros, entidades às quais aporta o seu know-how, propondo o tipo de crédito e de serviço mais adaptado à atividade e estratégia comercial dos seus parceiros. É, também, ator de referência em matéria de concessão de Crédito Responsável. 

Em Portugal está presente desde 1993. Em 2010, a fusão com o Credifin deu origem ao nascimento do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A., que opera sob a marca comercial Cetelem, conta com cerca de 600 colaboradores e é uma referência no mercado de crédito a particulares.

pdf icon OC-Regresso-às-Aulas-30-08-17.pdf
pdf icon Observador-Cetelem-Regresso-às-Aulas-2017.pdf