HomeLifestyleEventosPayChallenge apurou dois projetos vencedores

PayChallenge apurou dois projetos vencedores

 
Foram dois os projetos vencedores do PayChallenge: Rethinking Payment Services. Um projeto português e outro italiano foram os selecionados desta iniciativa que lançou a discussão em torno da Diretiva PSD2 e terminou com a cnferência – “The Future of Payments and Fintech”
(Lisboa, 6 de novembro de 2017) – A CIONET Portugal em parceria com o Banco de Portugal e a Portugal Fintech, deram por encerrado o desafio PayChallenge: Rethinking Payment Services com a seleção de dois projetos como finalistas. Esta iniciativa teve como objetivo promover a inovação no sistema de pagamentos no enquadramento da nova regulamentação PSD2, que entrará em vigor em 2018.
Dos cinco projetos que foram considerados para a segunda fase do desafio, a escolha do júri, composto por Rui Serapicos, da CIONET Portugal, Eduardo Mastranza, da Gartner, e Ricardo Madeira, da Roland Berger, recaiu na equipa italiana responsável pelo projeto C4 e na empresa portuguesa Loqr, autora de projeto homónimo.
O projeto C4 visa criar microcircuitos de pagamentos entre bancos, organizando o fluxo de capital que cada empresa recebe ou envia, de forma diretamente relacionada com o seu processo de faturação. Da parte da Loqr, o objetivo passa por reforçar a segurança dos serviços de pagamento, desenvolvendo soluções integradas que disponibilizam tecnologias facilitadoras da jornada digital dos clientes de forma a garantir a sua exclusividade no acesso à informação e usufruto dos serviços fina
nceiros que lhe são devidos.
Ambas as equipas selecionadas tiveram a oportunidade de expor a sua solução de pagamento no evento “The Future of Payments and Fintech”, que reuniu no Museu do Dinheiro, em Lisboa, alguns dos mais importantes influenciadores financeiros para discutir o futuro dos pagamentos e da área da Fintech, tendo como ponto de partida a PSD2, a nova diretiva de serviços de pagamento que entrará em vigor em 2018.
Para além dos dois vencedores, o Júri realçou ainda os projetos dos irlandeses da Easywave e da parceria entre a EMEL e a EasyPay pela sua abordagem inovadora na criação de pagamentos de serviços inovadores baseados na informação sobre área de serviços de pagamentos. Ambos os projetos evidenciaram-se também pelo desenvolvimento de soluções na área dos transportes públicos urbanos.
O desafio PayChallenge: Rethinking Payment Services teve como “host” o Banco de Portugal e parceiro a Portugal Fintech.