HomeNotíciasGeralMetro dá início à substituição de escadas rolantes na estação Baixa Chiado

Metro dá início à substituição de escadas rolantes na estação Baixa Chiado

Metro dá início à substituição de escadas rolantes na estação Baixa Chiado

Prossegue plano de promoção das acessibilidades e modernização de equipamentos mecânicos

 

O Metropolitano de Lisboa, no âmbito do Plano de Desenvolvimento Operacional da Rede e das intervenções de beneficiação de acessibilidades e modernização de equipamentos mecânicos, dará início, no próximo dia 03 de setembro, ao processo de substituição das escadas mecânicas da estação Baixa Chiado por equipamento novo e mais resistente face ao elevado fluxo de passageiros que se verifica nessa estação.

Esta obra será a primeira de duas intervenções – a realizar na totalidade das escadas rolantes em funcionamento no acesso Poente da estação Baixa Chiado e implicará, nesta fase, a substituição integral de dois lances de escadas mecânicas e infraestruturas.

Assim, e durante esta intervenção de fundo nos dois primeiros lances de escadas de acesso ao Largo Luís de Camões, ficará sempre garantido o funcionamento de uma escada rolante no sentido ascendente (subida), sendo que o fluxo de passageiros no sentido descendente (descida) deverá efetuar-se através das escadas pedonais.

As pessoas de mobilidade reduzida poderão utilizar a plataforma elevatória para cadeiras de rodas existente junto ao corrimão, no acesso à Rua do Crucifixo mediante solicitação ao agente do Metropolitano que se encontrar na estação.

A realização destes trabalhos revela-se necessária e prioritária, tendo em consideração que os referidos equipamentos se encontram em fim de vida útil e em situação de notório desgaste de funcionamento.

 

A obra, a cargo do Metropolitano de Lisboa e executada pela ThyssenKrupp, envolve um investimento total de 1,5 milhões de euros, sendo que a primeira fase tem data prevista de conclusão para o final do corrente ano e a segunda fase para final do 2º semestre de 2019.

Esta ação integra um plano mais vasto no domínio da “Acessibilidade e Segurança para Passageiros Idosos, Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida” que prevê a intervenção, até 2023, de mais 14 estações prevendo-se que, até essa data, o Metro tenha 52 estações com acessibilidade plena (este número não contempla as novas estações que entretanto se venham a inaugurar no âmbito dos projetos de ampliação da rede que já abrirão dotadas de todos os equipamentos necessários e meios de acessibilidade plena).  

Paralelamente estão a ser equipadas estações com rampas para cais/comboio/cais para deficientes com cadeiras de rodas.

O Metropolitano de Lisboa lamenta os eventuais incómodos causados e reafirma o seu esforço no sentido de continuar a promover a mobilidade sustentável numa ótica de plena acessibilidade, seguindo os melhores padrões de qualidade, segurança e eficácia económica, social e ambiental, através da aposta em novas formas de fidelização e de captação de novos clientes.