HomeLifestyleEventosTecnologias para a Agricultura e Floresta com um investimento de 7,4M€ vão estar em mostra em Valada do Ribatejo

Tecnologias para a Agricultura e Floresta com um investimento de 7,4M€ vão estar em mostra em Valada do Ribatejo

Tecnologias para a Agricultura e Floresta com um investimento de 7,4M€ vão estar em mostra em Valada do Ribatejo

Cinco soluções tecnológicas – três com aplicação na agricultura e duas na floresta – representando um investimento de cerca de 7,4M€, vão estar em mostra naquela que é considerada a maior feira agrícola nacional, a Agroglobal 2018, que se realiza em Valada do Ribatejo (Santarém) de 5 a 7 de setembro, no espaço do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) no Pavilhão Agro Inov (Pavilhão da Tecnologia).

“Existem quatro principais tecnologias digitais na ordem do dia no que diz respeito à (r)evolução digital em curso na agricultura e na floresta, são elas a Internet das Coisas, a Inteligência Artificial, a Robótica e o Big Data. O INESC TEC tem competências, recursos e experiência em todas essas áreas e tem feito, nos últimos anos, importantes desenvolvimentos nestes setores. O nosso mote assenta na ajuda que podemos dar a moldar a referida (r)evolução digital. É por isso que queremos apresentar aquilo que temos vindo a fazer, naquela que é a maior exposição agrícola do país”, explica André Sá, responsável pela área de inovação TEC4AGRO-FOOD do INESC TEC.
 
Os dois projetos ligados à floresta que vão estarem mostra chamam-se: BIOTECFOR e FOCUS.
 
O espaço do INESC TEC vai ter um robô, que está aser desenvolvido pelo INESC TEC juntamente com uma Associação Florestal Portuguesa e mais duas entidades Galegas, que facilitará a limpeza da floresta no Norte de Portugal e na Galiza, reduzindo o esforço aplicado pelos operadores e tornando essas operações mais seguras.  As máquinas desenvolvidas no âmbito do projeto BIOTECFOR vão ser autónomas, embora supervisionadas pelos operadores, e dotadas de dispositivos que cortam a vegetação das árvores e fazem um pré processamento da mesma, reduzindo desta forma o custo de transporte até ao local de processamento. Com a biomassa que será possível recolher nestas limpezas, a criação de novos materiais compósitos vai tornar-se uma realidade. Este projeto conta com um investimento de cerca de 1,3M€.
 
Como é que um grupo de investigadores portugueses consegue minimizar o impacto das operações florestais, reduzindo a emissão de CO2 e garantindo uma exploração ótima dos recursos florestais, queapesar de renováveis são escassos? Através de sensores que monitorizam a produtividade das operações e o fluxo dos materiais ao longo da cadeia. O FOCUS foi um projeto europeu, liderado pelo INESC TEC, com um investimento de cerca de 4,1M€, que integrou esses sensores numa solução abrangente que, em conjunto com módulos de software, permite monitorizar operações na floresta e suportar a tomada de decisão em tempo real. O software vai estar em mostra no espaço do INESC TEC na Agroglobal. Mais informação aqui: https://we.tl/t-KLiL8u60bi
 
No que diz respeito à agricultura, vão ser apresentados na Agroglobal os projetos RoMoVi, Smart Farming e HERCULANO 4.
 
O RoMoVi é um robô agrícola que trata da monitorização em terrenos acidentados como as encostas das vinhas, de uma forma modular e completamente autónoma. Este robô, cujo desenvolvimento representa um investimento superior a um milhão de euros, nasceu do trabalho conjunto do INESC TEC, da TEKEVER e da Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID). Existem três sistemas de câmaras no RoMoVi: um que serve para monitorizar, outro que contém sensores RGB-D e dois com estereoscopia, que representam os olhos do robô. Para além desses três sistemas, o RoMoVi incorpora ainda sensores a laser e um GPS diferencial.
 
Mais ligado à área da Inteligência Artificial, o SmartFarming tem como objetivo otimizar a produção agrícola através de uma ferramenta de gestão agronómica que simplifica os processos agrícolas, determinando parâmetros e tarefas relacionadas com a rega, fertilização,colheitas e doenças, otimizando-os. Aplicado à agricultura de precisão inteligente,o Smart Farming está a ser desenvolvido pelo INESC TEC, ProdFarmer, Esporão, Sociedade Agrícola da Herdade Maria da Guarda e Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), com um investimento de cerca de 1M€.
 
No dia 5 de setembro, a partir das 15h00, na área de demonstração no terreno disponível na Agroglobal, vai desfilar a Cisterna para agricultura de precisão inteligente desenvolvida pelo INESC TEC em conjunto com a HERCULANO (“Made byHERCULANO powered by INESC TEC”). Aplicando no momento certo, a quantidadecerta, no local certo, através de uma carta de prescrição, fazendo assim comque haja menos desperdício e maior eficácia, a Cisterna é composta por uma consola com múltiplas alfaias, tem ajuste automático da aplicação do chorume em função da velocidade e tem um sensor para chorume de porco e vaca, satisfazendo assim as mais exigentes normas europeias.
 
A HERCULANO avançou para a incorporação de tecnologias digitais nos seus produtos, numa parceria com o INESC TEC, que deu origem à Cisterna para a agricultura de precisão inteligente. A empresa, que produz e comercializa semirreboques agrícolas, alfaias, equipamentos e acessórios inovadores para a agricultura, silvicultura e afins, tem como estratégia a incorporação de tecnologias de taxa variável e digitais nos seus produtos. O objetivo é poder contribuir para os desafios da sociedade global, relacionados com a garantia da segurança alimentar e uma agricultura e silvicultura sustentáveis, e para a economia nacional. É, nesse sentido, que um protocolo entre o INESC TEC e a Herculano vai ser assinado durante a AgroGlobal.