HomeNotíciasGeralRetinopatia diabética: cerca de três mil casos anuais de cegueira possíveis de evitar

Retinopatia diabética: cerca de três mil casos anuais de cegueira possíveis de evitar

 

Lisboa, 07 de Novembro de 2018 – É uma das principais complicações da diabetes e é, em praticamente todos os países desenvolvidos, a principal causa de cegueira evitável. No Dia Mundial da Diabetes, que se assinala no próximo dia 14, o Hospital da Cruz Vermelha reforça o alerta para a retinopatia diabética, um problema que, em Portugal, é responsável por cerca de três mil casos de cegueira irreversível, mas que podem ser evitados. Basta para isso que sejam feitas consultas regulares com o oftalmologista.

 

“Os níveis elevados de glicose no sangue, mesmo que estes não produzam sintomas ou motivem a atenção dos doentes, deixam a sua marca, através de lesões nos tecidos, entre os quais os oculares, que também são afetados”, explica António Melo, Médico Oftalmologista do Hospital da Cruz Vermelha. De resto, de acordo com os dados existentes, cerca de 90% dos diabéticos tipo 1 e 50% dos diabéticos tipo 2 apresentam lesões na retina ao fim de 20 anos.

 

Assintomática nas suas fases iniciais, a doença pode permanecer indetetável ao longo de muito tempo, silenciosa em relação ao risco que representa, o que significa que a regularidade das consultas com o especialista, o oftalmologista, podem ser determinantes para evitar a progressão da retinopatia. É graças ao diagnóstico atempado que se podem evitar as terapêuticas agressivas ou os resultados que, muitas vezes, acabam por culminar na cegueira.

 

“Mesmo sem queixas, o doente com diabetes deve consultar regularmente o seu oftalmologista, ao mesmo tempo que deve estar atento a qualquer sinal que deve conduzir a uma consulta”, aconselha António Melo. “Até porque é impossível dissociar o sucesso do tratamento, que inclui evitar a cegueira, ao diagnóstico precoce.”

 

“Também muito importante para o sucesso na terapêutica da retinopatia diabética é o controlo dos fatores sistémicos, isto é, um bom controlo metabólico, o controlo da tensão arterial, o controlo dos níveis de colesterol e triglicéridos, a implementação de uma dieta adequada e um programa de atividade física diária são elementos fundamentais,” conclui ainda o especialista.

 

Em Portugal, de acordo com os dados do Programa Nacional para a Saúde da Visão, estima-se que cerca de um milhão de portugueses sofram com diabetes. Destes, as estimativas apontam para que nem metade tenha sido alguma vez avaliada por um oftalmologista.

Sobre o Hospital Cruz Vermelha

O Hospital Cruz Vermelha, com mais de 50 anos de atividade, é uma unidade hospitalar de referência nacional não só pelo seu quadro clínico de reconhecido prestígio em múltiplas especialidades, como também pela cultura da organização construída ao longo de décadas de prestação de cuidados de saúde. Atualmente o Hospital tem 35 especialidades – entre as quais se destacam as de cardiologia, ortopedia, urologia, oftalmologia e medicina bariátrica -, oito salas de cirurgia – com bloco operatório -, unidade de cuidados intensivos para crianças e adultos, laboratório de patologia clínica e um serviço de atendimento permanente.

Saiba mais em: http://www.hospitalcruzvermelha.pt/.

Para qualquer questão adicional não hesite em ligar,

Obrigada

VR