HomeActualidadeTransitários alertam para a instrumentalização dos estivadores

Transitários alertam para a instrumentalização dos estivadores

 

image.png

APAT pede solução  urgente para Setúbal e Lisboa

 

Transitários alertam para a instrumentalização dos estivadores

 

Lisboa, 5 de dezembro de 2018 – A Associação de Transitários de Portugal (APAT) pede uma solução urgente para as greves dos estivadores em Setúbal e Lisboa. António Nabo Martins, Presidente Executivo da APAT, considera que !não se pode manter esta situação!.

 

APAT considera que “quem tem responsabilidade nesta matéria não pode ficar passivo e assistir à deterioração da atividade portuária em Lisboa e Setúbal porque se entende manter uma greve e uma recusa à prestação do trabalho, sem qualquer fundamento, pois pelo que sabemos esteve quase tudo acertado para pôr termo à paralisação dos trabalhadores precários no Porto de Setúbal”. Acrescenta ainda “se em Setúbal se fala essencialmente na AutoEuropa, no Porto de Lisboa há contentores que aguardam mais de 30 dias para embarcar. Nas autoestradas portuguesas muita carga a viajar para outros Portos.”

A instrumentalização dos estivadores e do Direito Constitucional à Greve não é ético, nem tão pouco uma atitude responsável, pois o direito à Greve não deve ser usado para a consecução de objetivos e agendas pessoais e politicas, em detrimento de uma economia já de si frágil e que dificilmente aguenta este desrespeito de alguns pelos outros.

A APAT, que conta com 259 associados apela aos responsáveis políticos para que se ponha termo a esta situação e ao “diálogo, equilíbrio e busca de soluções”.

Tags