HomeNotíciasGeralINTRUM | Desconhecimento da nova lei do RGPD pode levar clientes a não aceitar o consentimento de partilha de dados

INTRUM | Desconhecimento da nova lei do RGPD pode levar clientes a não aceitar o consentimento de partilha de dados

Intrum analisa impacto do RGPD nas empresas portuguesas

 

 

Desconhecimento da nova lei do RGPD pode levar clientes a não aceitar o consentimento de partilha de dados

 

O Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia (RGPD) foi a mudança mais importante na regulamentação de privacidade de dados nos últimos 20 anos.

Foi projetado para harmonizar as leis de privacidade de dados em toda a Europa, contudo os resultados do European Payment Report, o relatório anual da Intrum que analisa o comportamento de pagamentos das empresas e do Estado, demonstram que com o novo regulamento a funcionar, apenas 8% das empresas europeias veem um efeito positivo na sua implementação. Já em Portugal o número fixa-se em 7%.

Entrou em vigor em maio de 2018 e substituiu a diretiva e lei de proteção de dados. A poucas semanas da implementação, o estudo da intrum – EPR – revelou que o RGPD era desconhecido para mais de 1 em cada 4 empresas europeias.

 

Luís Salvaterra, Diretor-Geral da Intrum Portugal realça que “O RGPD foi uma mudança importante na regulamentação de privacidade de dados e trouxe sobretudo mais transparência e mais formalismo”.

Em Portugal, 48% dos inquiridos não sabia qual o impacto que o RGPD teria nos seus negócios e 62% afirmou não saber qual o custo total da implementação das novas normas do RGPD para a sua empresa.

Segundo o estudo, 26% das empresas acreditam que o impacto é negativo e apontam as seguintes razões:

– Desconhecimento da Lei leva clientes a não aceitarem o consentimento de partilha de dados essenciais à realização de campanhas.

– Burocracia

– Aumento de custos

–  Custos de adaptação

– Mais processos administrativos e novas preocupações

 

Por outro lado, 9% das empresas, a nova legislação da EU sobre o RGPD afeta positivamente os seus negócios, e o impacto positivo traduz-se em:

– Aumento da confiança dos clientes

– Aumento da procura de equipamentos

– Os clientes sentem-se mais confortáveis com a sua privacidade.

– Mais trabalho

 

O Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) é, cada vez mais, um tema imprescindível para as empresas, e por isso, a Intrum organizou, junto dos seus clientes, várias sessões de esclarecimento, consideradas uma excelente iniciativa.

 

—————————————————————————————————————–


Sobre o European Payment Report 2018

O EPR 2018 baseia-se numa pesquisa realizada simultaneamente em 29 países europeus, entre 24 de janeiro e 23 de março de 2018. Neste relatório, a Intrum reuniu dados de um total de 9.607 empresas em toda a Europa, para compreender o comportamento dos pagamentos e a saúde financeira das empresas europeias.

 

Sobre a Intrum

A Intrum é a empresa líder na indústria de Serviços de Gestão de Crédito, com presença em 24 mercados na Europa. A Intrum oferece um vasto leque de serviços, incluindo a compra de créditos, tendo como missão melhorar o cash flow e a rentabilidade a longo prazo dos clientes e garantir que pessoas e empresas recebem o apoio que necessitam para não terem dívidas. A Intrum tem mais de 8.000 profissionais experientes que atendem cerca de 80.000 empresas em toda a Europa. Em 2017, a empresa gerou receitas estimadas no valor de 1.269 milhões de euros. A Intrum tem a sua sede em Estocolmo, Suécia, e está cotada na bolsa Nasdaq de Estocolmo. Em Portugal desde 1997, a Intrum tem mais de 220 colaboradores.

Para mais informações, por favor visite www.intrum.com

Tags