HomeActualidadeGalp Music Valley leva nomes nacionais e internacionais à Cidade do Rock numa programação com mais de 30 acts e 50 horas de música

Galp Music Valley leva nomes nacionais e internacionais à Cidade do Rock numa programação com mais de 30 acts e 50 horas de música

Galp Music Valley leva nomes nacionais e internacionais à Cidade do Rock numa programação com mais de 30 acts e 50 horas de música
Artistas nacionais e internacionais, do rock ao pop e do funk à eletrónica, vão passar pelo palco non-stop do Rock in Rio Lisboa onde talentos em ascensão e artistas consagrados se apresentam em concertos especiais.

No Galp Music Valley há nomes incontornáveis como Incubus, Delfins, Ney Matogrosso, Sam the Kid ou The Black Mamba, fenómenos da atualidade como Iza, Giulia Be, El Columpio Asesino, Bárbara Tinoco, Plutónio, entre outros, e projetos musicais como a banda do filme Variações.

São 14 horas de música por dia sem parar, num espaço que junta aqueles que valorizam a vida urbana, a partilha de experiências e o respeito ao ambiente em que se vive, como um todo e para todos.

CONSULTE AS IMAGENS AQUI
Fusão musical é uma das expressões que poderá ser utilizada para descrever o Galp Music Valley. Depois de uma estreia de sucesso na edição de 2018, e depois das Galp Music Valley Sessions terem lotado o Capitólio ao longo das suas quatro sessões, resultando num alcance superior a 3 milhões de pessoas através dos conteúdos gerados, o palco non-stop da Cidade do Rock está de volta, mais vibrante e internacional.

Ao longo dos quatro dias de evento o Galp Music Valley assegurará, mais uma vez, 14 horas de música por dia sem parar, numa programação variada que conta com mais de 30 apresentações. Entre as 12h00 e as 02h00 haverá espaço para as já tradicionais Somersby pool parties, festas, DJ sets e concertos, juntando algumas das novas vozes da atualidade como IZA (20 de junho), Bárbara Tinoco (20 de junho), El Columpio Asesino (21 de junho), Plutónio (28 de junho) ou Giulia Be (28 de junho), a consagrados artistas como os norte-americanos Incubus (21 de junho), os portugueses The Black Mamba (21 de junho), os Delfins (27 junho), o brasileiro Ney Matogrosso (27 de junho) ou Mundo Segundo & Sam The Kid (28 de junho).

Para Artur Peixoto, Diretor Artístico do Galp Music Valley “o facto de reunirmos, no mesmo palco, concertos, festas, live acts e DJ sets, é o que nos permite criar uma proposta artística diferenciada para o Galp Music Valley, juntando num único espaço pessoas, e artistas, de diferentes universos, que se expressam de forma diferente, mas que falam a mesma linguagem.”

No seu ano de estreia como Patrocinador Principal do Rock in Rio Lisboa, a Galp pretende fazer do Galp Music Valley a fonte de toda a energia que irá colocar ao serviço dos festivaleiros, apostando em formatos que promovam proximidade. Notando que toda a zona envolvente a este palco será “um espaço muito focado na sustentabilidade, nas relações humanas e no divertimento saudável”, Joana Garoupa, Diretora de Marketing e Comunicação, sublinha o alinhamento da Galp com esses princípios. “São valores que corporizam, no fundo, o lema ‘Hoje é um bom dia para mudar’, que a Galp adotou para mobilizar a sociedade em torno destes temas”.

Não só de palco se faz o Galp Music Valley e, fora dele, as propostas de ativação e, até, gastronómicas surgem alinhadas com estas preocupações. Alimentação saudável, hug cam, um pianista no relvado que vai pôr todos a cantar em conjunto, apresentação de percussão coletiva ou dicas e sugestões de atitudes urbanas, saudáveis e sustentáveis são, apenas, alguns dos conteúdos que materializam o conceito deste espaço.

“Mais que um palco, o Galp Music Valley é um espaço onde podemos viver a música de várias formas ao longo do dia, e onde queremos reunir pessoas que valorizam a vida nos centros urbanos, mas que compreendem que para uma melhoria da qualidade de vida, e para preservar o que mais gostamos de fazer, é fundamental viver numa sociedade harmonizada entre si e com o planeta. E nisso, o Rock in Rio e a Galp estão 100% alinhados”, explica Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.

Galp Music Valley: 20 de junho
No primeiro dia (20 de junho), o Galp Music Valley dá as boas-vindas a uma das mais famosas festas da atualidade – I Love Baile Funk – e deixa o ritmo vibrante vindo do outro lado do Atlântico dominar o dia, com propostas diversas da mesma família e da mesma linguagem.

O início da tarde vai ficar marcado por uma Roda de Samba que recebe os primeiros festivaleiros, seguindo-se as I Love Baile Funk Dance Classes para todos os que quiserem entrar no clima e aprender uns moves de funk. Já o final da tarde será junto da piscina, com música ao vivo de Cafuné, seguido pelo DJ set do Rolézinho. Pelo meio, haverá tempo receber em palco dois fenómenos do momento, de ambos os lados do Atlântico: Bárbara Tinoco, uma das artistas portuguesas mais tocadas nas rádios nacionais; e IZA, uma das maiores artistas brasileiras em ascensão. Para encerrar a primeira noite, a festa I Love Baile Funk vai contagiar todo o valley.

Galp Music Valley: 21 de junho
No dia 21 de junho, o Galp Music Valley começa por abrir as portas ao rock dando a oportunidade a talentos internacionais de se apresentarem ao público português: El Columpio Asesino, banda espanhola em voga no país vizinho, e Ego Kill Talent, grupo que passou pelo Rock in Rio Brasil em 2019 e que já partilharam palco com grandes artistas internacionais, tendo também marcado presença nos maiores festivais da Europa, e ainda a banda brasileira Doctor Pheabes, vindos do outro lado do Atlântico, que se estreiam pela primeira vez em Portugal.

Neste mesmo dia, pelo Galp Music Valley passa, também, a banda de Pedro Tatanka, os The Black Mamba, e os norte-americanos Incubus, que dispensam apresentações. A noite no vale far-se-á encerrar pela mão de um dos grandes nomes da cena eletrónica nacional, Xinobi.

Galp Music Valley: 27 de junho
No terceiro dia de Rock in Rio Lisboa, o Galp Music Valley veste-se de…revival. Porque a música não tem idade, a 27 de junho o vale da Cidade do Rock vai receber concertos e projetos musicais de grandes nomes que marcaram – e que continuam a marcar – gerações.

Os portugueses Delfins vão subir ao Galp Music Valley para um concerto especial que celebra os seus 35 anos de carreira, colocando com certeza todo o vale a cantar em uníssono, ao som de tantos hits. Nesse mesmo dia, o carismático Ney Matogrosso visita a Cidade do Rock para um concerto especial, onde irá recordar tudo e todos porque alcançou três platinas e três ouros.

Mas os flashbacks não se ficam por aí. O dia abre, na verdade, com uma apresentação especial, e bem conhecida do público português. A Banda do Filme Variações, filme português mais visto de 2019, vai atuar no Galp Music Valley e celebrar com toda a devoção e entusiasmo as músicas do extraordinário cantor português.

Galp Music Valley: 28 de junho
No último dia de festival (28 de junho), sobem ao palco do Galp Music Valley alguns dos nomes mais sonantes da música urbana nacional e brasileira. É o caso de Mundo Segundo & Sam The Kid, dois dos maiores nomes do hip hop nacional, que se apresentam agora juntos – que é como ter “Jimi Hendrix e Jimmy Page no mesmo disco, Marvin Gaye e Curtis Mayfield, Carlos Paredes e Amália, Picasso e Andy Warhol a pintarem a mesma tela.”
Neste mesmo dia sobe a palco o fenómeno português Plutónio, com uma combinação de Hip-Hop/Trap/RnB, que se apresenta pela primeira vez no festival, tendo já esgotado várias salas no país. No dia 21 atuam ainda o brasileiro Projota, um dos grandes nomes do rap no Brasil, e GROGNation, o quinteto da linha de Sintra com um percurso emergente.

É, também, neste dia que se vai poder assistir à estreia, em Portugal, da artista brasileira que está a causar furor dentro e fora do Brasil. Giulia Be, mais conhecida pelo hit “Menina Solta” que acaba de chegar ao topo das tabelas em Portugal (#1 em singles e #1 no Spotify) sobe ao palco Galp Music Valley prometendo cantar, e encantar.

Recorde-se que a 9.ª edição do Rock in Rio Lisboa volta ao Parque da Bela Vista nos dias 20, 21, 27 e 28 de junho. Vão ser dois fins de semana recheados de magia e puro entretenimento, com mais de 14 espaços de atrações e muitas novidades. Pelo Palco Mundo vão passar nomes como Black Eyed Peas, Camila Cabello, Foo Fighters, The National, Liam Gallagher, Post Malone, Anitta, entre outros.

Já é possível adquirir bilhetes para o festival no site oficial do Rock in Rio Lisboa, usufruindo da maior comodidade e segurança, além de não existir qualquer custo adicional. O bilhete diário custa 69€ e o passe de fim de semana 112€, sendo os bilhetes são entregues em formato digital. A partir do próximo dia 6 de fevereiro os bilhetes também estarão à venda nos demais locais habituais: Lojas FNAC, Continente, Blueticket e Ticketline, além de diversos parceiros internacionais.

Sobre o Rock in Rio
O Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo. Criado em 1985 no Rio de Janeiro, é parte relevante da história da música mundial. O evento soma já 20 edições, 119 dias e mais de 2.000 atrações musicais. Ao longo destes anos, mais de 10,2 milhões de pessoas passaram pelas Cidades do Rock em Portugal, no Brasil, em Espanha e nos Estados Unidos. Ao longo das suas 8 edições em Portugal, e dos 40 dias de festival, já passaram pela Cidade do Rock de Lisboa mais de 2 milhões de pessoas e mais de 800 atrações musicais. O festival investiu mais de 200 milhões de euros no país, tendo gerado mais de 73 mil empregos (diretos e indiretos). Em 2019, a organização anunciou que “O Rock in Rio não pára” e no âmbito da comemoração dos 15 anos do festival em Portugal lançou um calendário de eventos que passará a marcar os “anos ímpares”, reforçando a oferta cultural do país. Este ano fizeram parte desse calendário as Galp Music Valley Sessions, Worten Game City, Rock in Rio Innovation Week e Celebration. Muito mais do que um evento de música, o Rock in Rio pauta-se também por ser um evento sustentável. Em 2001, através do projeto social “Por um Mundo Melhor”, assumiu o compromisso de consciencializar as pessoas para o facto de pequenas atitudes serem o caminho para fazer do mundo um lugar melhor. Em 2013, o festival recebeu a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis, um reconhecimento do poder concretizador da marca que criou já mais de 242.500 empregos diretos e indiretos (no total das 20 edições) e investiu mais de 25 milhões de euros em causas socioambientais, construindo assim um legado positivo nas cidades onde o evento é realizado. Em conjunto com os seus parceiros, o Rock in Rio-Lisboa doou cerca de 4,5 milhões de euros para causas socioambientais em Portugal, tendo ainda desenvolvido diversas ações: a instalação de 760 painéis fotovoltaicos em escolas; um projeto de reflorestação com 70 mil árvores na zona do Pinhal Interior; equipou hospitais e IPSS’s e construiu 14 salas sensoriais para jovens de todo o país; entre outros projetos. Site oficial do Rock in Rio-Lisboa: www.rockinriolisboa.sapo.pt.