HomeActualidadeMBWAY JÁ É O 2º MEIO DE PAGAMENTO MAIS FORTE EM PORTUGAL

MBWAY JÁ É O 2º MEIO DE PAGAMENTO MAIS FORTE EM PORTUGAL

 FINTECH EUPAGO ESTIMA 650 MIL TRANSAÇÕES MBWAY PARA 2020

O MBWAY já é hoje o 2º meio de pagamento mais usado pelos portugueses, logo depois do Multibanco que, em termos absolutos, é o que regista maior crescimento em Portugal.

Numa análise à evolução recente aos pagamentos por MBWAY, a fintech portuguesa EuPago destaca que este tipo de pagamento teve uma quebra de crescimento depois das notícias, em novembro de 2018, quando os bancos anunciaram as taxas por transação neste sistema de pagamento.

“Quando os bancos anunciaram as taxas, o MBWAY apenas recuperou em junho de 2019 no que se refere à sua taxa de crescimento, depois de um primeiro trimestre que havia estagnado”, explica José Veiga, co-CEO da EuPago.

Segundo a análise da empresa, o MBWAY manteve-se a crescer desde junho, mas foi no 3º trimestre de 2019 que consolidou o crescimento, fruto da iminência de épocas de consumo.

“Esperamos em 2020 atingir 650 mil de transações MBWAY, cerca de 7% do nosso volume de pagamentos”, estima aquele responsável.

Recorde-se que a EuPago ultrapassou em 2019 os 7 milhões de transações, o que representou um volume de faturação superior a €3,4M.

DOWNLOAD | PRESS RELEASE

NOTAS PARA O EDITOR:

A euPago – instituição de pagamento Lda é uma fintech portuguesa acreditada e supervisionada pelo Banco de Portugal, criada em 2015 e especializada no apoio a pagamentos realizados pela internet com soluções que vão desde o e-commerce empresarial a vendas particulares nomeadamente, Payshop, Paysafecard, MBway, Paysafecash e Débito Direto.

A empresa iniciou atividade com Multibanco e Payshop como meios de pagamento disponíveis. Em Junho de 2015 adicionou aos seus meios de pagamento o serviço de MBway. Durante o mês de Julho começou a processar a cobrança de faturas de Águas, atingindo em Setembro os primeiros 500 clientes.

Em 2019 a euPago ultrapassou os 7 milhões de transações, 270 milhões de euros em volume transacionado, o que representa para a empresa um income de mais de 3.4 milhões de euros e para 2020 a empresa quer, pelo menos, crescer os resultados de 2019 com mais de 10 milhões transações.

Atualmente a fintech portuguesa que já tem atividade aberta no Banco de Espanha está num intenso processo de angariação de clientes no pais e os objetivos a médio prazo da empresa passam claramente pela expansão europeia.